Diário 11: 17/05 a 26/06 - Montana e a agradável cidade de Bozeman

26/06/2017 21:30

17/06 – A simpática e surpreendente cidade de Bozeman em Montana.

Partimos cedo para ir em direção a cidade de Bozeman, cerca 86 milhas. A umas poucas milhas do acampamento encontramos uma Resta Área e ali já tinha sinal de internet. Paramos para dar aquele oi para o pessoal, afinal já estávamos há 3 noites e quase 4 dias sem dar notícias. Feito isso seguimos caminho.

A estrada é tranquila até cair na I-90, novamente muitos caminhões e estrada frenética. Um pouco de vento de frente, o que fez o nosso carro sofrer um pouco.

Chegamos rápido a cidade de Bozeman. Nosso GPS não tem todos os mapas da américa do Norte e precisávamos atualizar. Chegar no Walmart foi fácil, está bem ao lado da I-90. Logo na entrada vimos um posto de combustível com a placa que procurávamos. Dump Station Free para clientes. Claro, abastecemos e fizemos nosso Dump completo e abastecemos de água. Cruzamos a pista e fomos comprar um frango assado para o almoço.

Quando chegamos ao estacionamento do Walmart já estava literalmente repleto de RV’s, Trailers gigantes, médios, pequenos, mais parecia um campground do que o estacionamento do Walmart.  Achamos um local para nós e fomos ao mercado. Eu já aproveitei e fiz um vídeo para o YouTube para a série Motor Home nos EUA, filmei os carros fora e filmei dentro do supermercado mostrando como é a seção de RV Acessórios.

Aproveitamos a ótima internet do Walmart e já deixamos tudo em dia. Aproveitei para subir os vídeos e voltei para o carro. Passamos a noite ali, e lá pelas 23 h eu contei mais de 20 MH estacionados no pátio. Esse sem dúvida foi o Walmart mais cheio de MH e afins que vimos até agora. Parecia um encontro.

Diferente do Brasil que um MH vê o outro e já vai lá saber quem é, porque ainda somos poucos, aqui não, quase ou praticamente ninguém fala com ninguém. Cada um na sua. Sentimos muita falta desse contato. O idioma atrapalha um pouco também porque se eu falasse melhor já ia de porta em porta.

 

18/06 – Uma Igreja muito legal e um almoço de brinde!

Amanheceu domingo, e ao tomar café já falei para a Jane, vamos procurar uma igreja para ir ao culto aqui. Gostei dessa cidade, as pessoas são bonitas, todas estão sorrindo, parece que estão felizes. Até os funcionários do Walmart são mais simpáticos que o usual. Localizamos uma pela internet e fomos.

Hoje é dia dos pais aqui, e na igreja tinha uma programação especial para a data. Uma igreja bem eclética, tanto no estilo como na mistura de crianças, jovens, casais e idosos. As igrejas nos estados unidos, as mais tradicionais, refletem o envelhecimento do país, você vê poucos jovens e crianças frequentando, mas aqui não! Todas as faixas etárias estavam muito bem representadas.

Após a palavra, muito preciosa por sinal, fomos ver a programação, esporte, tiro ao alvo, brinquedos para as crianças e uma grande tenta com cachorro quente, cheese-salada e sorvete. Nos servimos e sentamos.

Sentimos falta do contato. Todos parecem que se conheciam, ninguém se aproximou de nós e quando um casal sentou à mesa e ouviram que falamos em português, trocaram de mesa. Se tem uma coisa que sentimos falta é desse contato, aqui são muito reservados. Mas tudo bem, nós estávamos felizes de estar ali e sentimos a presença de Deus naquele lugar e pessoas.

Saímos e fomos procurar o Loja REI, muito recomendada por outros viajantes. Ela fica em uma praça com muitas lojas ao lado de outra loja do mesmo estilo, voltada ao esporte, camping e caça. Achamos a Rei muito cara, ao extremo. Já a outra loja Sportman muito mais legal, com preços mais justos e inclusive boas promoções.

Retornamos ao Walmart e tomamos um café. Estacionei nosso RV no mesmo local, mas já estava novamente cheio.  Alguns estavam instalados, literalmente. Com tudo que tem direito. Nós ao menos saímos cedo e voltamos a tarde para disfarçar.

 

19/06 – Alguns reparos no nosso MH

Ontem eu fiz uma pesquisa e descobri que a Fábrica da Gibson que faz violões está estabelecida aqui em Bozeman. E também achei uma empresa que faz reparos em RV. Algumas vezes está entrando água em alguns pontos de duas janelas quando chove e nosso aquecedor de agua não está aquecendo muito bem. Então decidimos ir a essa empresa e fazer um orçamento.

Chegando no local descobrimos que eles alugam RV a U$300/dia ou 2 mil/ semana. E fazem serviços também, porém somente perto do final do dia. Eles têm apenas um funcionário. E você precisa ligar e combinar. Fizemos isso e agendamos para ás 16:30 h. O dono nos permitiu ficar ali esperando. Aproveitamos e já fizemos o dump da água do banho e completei a água. Ficando parados economizamos no combustível e depois rodamos mais um pouco. A empresa é a CTRV RENTALS. Você pode ver a web site www.ctrvrentals.com em Bozeman, Montana.

Na hora marcada o Bod chegou. Expliquei tudo e foi engraçado porque algumas coisas só quem sabe, realmente sabe. Sobre o aquecedor explicamos que não estava aquecendo completamente, e que a medida que usávamos, a água aquecia pouco e ia esfriando, ele olhou os 3 registros, agua quente e fria e misturador no meio. Simplesmente falou para fechar o misturador, que a água quente iria ficar somente quente. E não iria misturar com a fria. Faríamos isso no misturador na pia ou no banheiro. Simples assim.

Depois, mostrei uma tomada na cozinha que não funcionava, e ele perguntou se no banheiro funcionava, não entendemos nada. Ele foi no banheiro e com um simples botam invertido no banheiro voltou a funcionar.

E os vazamentos de água ele fez um novo serviço de selante e nos orientou a não viajar hoje. Perguntou onde iríamos dormir. Dissemos que no Walmart. Ele ofereceu para ficarmos no pátio da oficina, que fica em meio a um grande campo, com água e energia.  Claro que aceitamos.

Problemas resolvidos, ficamos no carro trabalhando e amanhã vamos dar uma volta na cidade, atualizar o GPS, tentar uma visita na fábrica da Gibson e, quem sabe e em uma outra loja de instrumentos. Possivelmente dormir no Walmart e na quarta partimos em direção ao norte.

Meu notebook que compramos no Sam’s Club está com uns probleminhas e vamos tentar trocar na cidade de Great Falls onde localizamos um Sam’s Club.

20/6 a 27/6 - Uma semana em Bozeman

Decidimos ficar no Walmart e colocar nossos vídeos, diários e trabalhos em dia. Hoje foi bem produtivo nesse sentido.

No dia 21, acordamos e ficamos na dúvida de partir ou lavar roupa e ficar mais um dia. Ficamos na parte da manhã trabalhando e á tarde fomos procurar um local para lavar as roupas. Assim damos uma volta, trocamos a vaga no Walmart e depois voltamos.

Na lavanderia sempre acaba sendo uma boa opção para utilizar a internet que normalmente não tem quase ninguém usando e é sempre bem rápida. Sempre ficamos em torno de uma hora e meia parados esperando, e esse foi um tempo suficiente para subir dois vídeos que já estavam prontos.

Retornamos ao Walmart e fomos ao nosso lugar cativo. Porém, desta vez alguém gostou dele também e já estava ocupado. Procuramos outro lugar e achamos um melhor ainda. O carro ficou bem reto e com a porta virada para o gramado só para nós. A noite passada estava bem quente e foi chato dormir. Mas essa noite já está bem mais fresco e promete ser uma ótima noite.

Acordamos com aquela mesma dúvida novamente. Vamos ou não. Ontem quando saímos para lavar roupas eu disse para a Janeh que estávamos em uma cidade tão legal e ainda não tínhamos visto nada. Passamos por algumas lojas de penhores, as famosas Pawn shop, e eu queria dar uma olhada em algumas. Só por curiosidade mesmo, mas também estou à procura de uma caixa acrílica da GoPro porque eu esqueci a nossa no Brasil e não estou encontrando mais para comprar nas lojas.

A nossa GoPro é a Hero 3+ silver e já está duas gerações para trás. E se eu achar alguma lente para a Nikon por um preço interessante... bem sempre tem algumas coisas que podem ser um bom negócio. Mas precisar a gente não precisa.

Saímos e fomos na primeira Pawn, uma Super Store, o nome era bem sugestivo. NU2U, ou seja, “novo para você”, é um trocadinho que os americanos usam, coisas usadas podem ser novas para você. E realmente foi incrível, não compramos nada, mas vontade não faltou. Nessa loja tinha guitarras, amplificadores, que no Brasil são uma fortuna, e aqui estão por 120 dólares, isso gera uma revolta na gente. A seção em que eu mais me diverti foi a de fantasias. Tinha de tudo nessa loja, desde um simples palhaço ao mais completo pirata do Caribe, um homem do espaço ou um monstro... maquilagens e roupas, mascaras incríveis e muito mais. Fiquei imaginando comprar um monte de coisas. A seção de ferramentas também é muito interessante. Se você precisa de qualquer coisa para fazer algum serviço e não quer comprar uma nova, seja uma parafusadeira ou uma serra para derrubar árvores, você pode encontrar ali por um preço bem mais em conta. A Janeh gostou também de muitas coisas. Mas não compramos nada. Na pratica é muito interessante saber que existe, mas não vamos usar nada. Se eu fosse voltar para o Brasil agora quem sabe valesse a pena comprar algumas coisas, mas não é o caso aqui. Depois passamos em outras lojas bem menores, no mesmo estilo, porém não encontramos nada que fosse realmente útil.

Saímos e fomos dar uma volta na cidade, a fome já estava batendo e paramos para comer. Fomos dar uma volta em um Mall que encontramos, e aconteceu algo engraçado e pouco comum. Fomos a uma loja chamada Jo Ann, que vende artigos para costura e artesanato, a loja que as nossas mães gostam. Ali vendem espumas para sofás e cadeiras também, espumas em geral, aqui nos EUA chamadas de foam. Levei o assento do sofá da nossa sala de jantar que estão bem usadas - se forem originais, tem 25 anos - e estão bem amassadas. Nós já tentamos comprar mais iria ficar cerca de 200 dólares, achamos muito caro e não compramos. Imagina, dois pedaços de espuma por quase 700 reais, esse é o cálculo que nossa mente ainda faz. Porém resolvemos ir ver se aqui estava mais barata.

A funcionária que estava nos atendendo mostrou tudo e falou que o que precisávamos ficaria em torno de 150 dólares. Nós ficamos nos olhando e pensando... ainda está muito caro, não vai dar.

E a funcionaria deu uma abaixa no balcão e falou baixinho para nós, meio que olhando para os lados e dando aquela olhada por cima dos óculos:

- Vocês tem urgência, ou pressa com essas espumas? 

Sem entender a pergunta respondemos que não. Então ela disse:

- Eu não deveria dizer isso mas, hoje é dia 22, a partir do dia 29 teremos tudo com 50 % de desconto.

Imediatamente sorrimos e dizemos:

- hum... muito interessante...

E o legal é que esse desconto é em todas as lojas do país. Então não importa onde a gente esteja, podemos comprar em qualquer cidade. Ou seja, 75 dólares é bem melhor do que 150 dólares.

Saímos dali e ainda demos uma volta na cidade, e retornamos ao Walmart para estacionar.

Pesquisando na internet, eu descobri que posso comprar o case da GoPro pelo site do Walmart e pedir para entregarem na loja em que estou. Assim não tenho que ficar andando por aí e procurar. Porém agora temos que esperar mais uns dois a três dias para chegar. Claro, vou fazer abastecimento no posto em frente, e assim temos mais um Dump e água free. Tudo acertado, compra feita, ficaremos mais uns dias aqui. Assim que nossa encomenda chegar, partimos.

 

No sábado à noite, depois de passarmos o dia no estacionamento do Walmart trabalhando, decidimos ir para o pátio da igreja em que fomos ao culto no domingo passado e dormir lá na estacionamento, assim acordamos e ficamos no culto ás 10:30 h.

No caminho paramos em uma loja Ross e tivemos um encontro interessante. Temos conversado sobre o futuro, de vender nosso atual Motor Home e como faremos, sobre a compra de uma Camper ou um carro menos, ou voltar para o Brasil, enfim com seguirá nossa vida. A Janeh comentou que um carro mais compacto como o nosso valente pode ser uma opção. Eu sei que depois de viver em um Motor Home maior teremos toda uma nova adaptação para algo menor, porém esses carros são difíceis de achar e com preço mais alto.

No estacionamento da Ross vimos uma van Dogde transformada em Campervan como ele dizem aqui. Nela uma senhora que se identificou com o nome de Anne. É muito comum vermos mulheres com mais de 60 anos muitas vezes viajando sozinhas em todo tipo de carros. Fomos até ela, nos identificamos e pedimos para olhar o carro por dentro, para termos uma ideia de como poderíamos nos ajustar se tivermos um desses.

Ela foi muito simpática e prontamente abriu o carro e nos convidou para olhar. Entrou e nos chamou para entrar, pois tinha bastante espaço.  O carro vazio pode ser que realmente tenha, mas com tantas coisas que ela carrega dentro dele eu não sei como ela mesma consegue entrar e viver ali dentro. Tinha coisas inclusive pelo chão, e ela ia pisando em tudo e dizendo, entrem, entrem...todos os armários cheios e a mesa nos fundos com dois bancos que compõe a sua cama tinha um colchão de casa em cima e muitas coisas em cima dele. Fiquei imaginando como ela dorme ali.

Bem, ela falou muito bem do Dodge, que ele é econômico e forte e que ela está viajando e trabalha com história. Nos deu um cartão e todas as informações que pedimos.

Como cortesia convidamos ela para que conhece nosso carro. Gigante perto do dela. Ela entrou e elogiou, mas disse que com o carro dela ela para em qualquer lugar, estacionamento de hotéis muitas vezes e dorme. Ninguém nunca a incomodou. Com o nosso, isso não seria possível. Ela está certa.

Partiu e nós fomos dar uma volta na loja mais para passear do que comprar.

A sensação a cada vez que entramos na Ross ou qualquer outra loja e de ver como as coisas são boas e baratas, dá até aquela pontinha de vontade de vender o carro, comprar coisas novas e voltar para o Brasil e ter uma vida como a de antes com uma casa. Mas isso não vai acontecer tão logo eu espero.

Saindo dali fomos ver uma Rest Area ali perto, a Janeh queria conhecer antes de ir para o estacionamento da Igreja, e eu acabei errando a saída da rodovia e precisei entrar no estacionamento da Ford Center para virar e descobrimos um RV Center lá dentro. Foi ótimo pois eles vendem basicamente Campers da marca Lance, e uma de fabricação Canadense. Como já estava fechada pensamos ser um ótimo lugar para voltar na segunda feira para conhecer.

A Rest Area era bem pequena e já estava cheia. Nem paramos e fomos para a igreja.  Chegando lá o pátio estava lotado de carros e percebemos que um grande evento estava acontecendo. Não descobrimos se era um congresso particular ou da igreja mesmo.  Pois o prédio da Igreja é um centro de eventos. Mas tinham muitos motorhomes de outros estados parados e eles estavam todos numa grande tenda montada ao lado jantando.

Enfim, achamos um canto e estacionamos para fazer uma janta e dormir.

 

25/06 – Perdemos o horário do culto dormindo no estacionamento da Igreja.

Pela manhã percebemos logo cedo, as 6 horas um movimento grande no pátio da igreja. E as 9 horas quando estávamos tomando café para ir ao culto que supostamente era ás 10:30h – como foi na semana passada -ouvimos canto e música. Abrimos o site da igreja na internet e descobrimos que o culto começava as 9 horas e outro só as 11 horas.

Foi engraçado porque perdemos o primeiro culto dormindo no pátio da igreja. A confusão se deu porque no outro domingo era dia dos pais e eles tiveram uma atividade especial com almoço após o culto. Então foi feito um culto só.  Omo iríamos imaginar?

Mas que bom que tem outro as 11 h. Voltar a dormir não dava mais. Aproveitamos para deixar a casa em ordem e fomos as 10h30 para ver o louvor no final e já ficar para o próximo.

O legal aqui nas igrejas nos EUA é que eles são muito criteriosos e organizados. Então tudo acontece cronometrado. E um culto é espelho do outro. Uma questão cultural e para eles funciona como um reloginho. Eu não vejo problemas e sentimos a presença de Deus.

A palavra foi bem legal e o louvor com canções que já conhecíamos o que facilita para nós também. Nos sentimos mais em casa.

Fiquei pensando que se fosse escolher um lugar para viver e uma igreja aqui nos EUA, Bozeman está no topo da lista. Mesmo não conhecendo as outras estações do ano por aqui, que são bem frias. Mas a cidade é muito legal, o povo é muito feliz, não sei se é a primavera, mas foi a cidade com pessoas mais simpáticas que encontramos até o momento nos EUA.  

No caminho paramos para um dump em um posto que descobrimos aqui em Montana que tem Dump Free. Ou seja, para que ficar com pouca água e com os tanques de servida cheio se é grátis? Enquanto abastecia vimos uma loja Goodwill, aquela de doações que sempre gostamos de dar uma olhada. Fomos dar aquela volta. Depois retornamos ao estacionamento do Walmart.

Acordamos e vimos no site do Walmart que já estava na entrega em Bozeman nossa encomenda. Fomos até o setor de Pickup, porém não tinha nada.  Retornamos para o carro para deixar o trabalho em dia.

A tarde recebemos o aviso por email que já estava à disposição. Retornamos ao Pickup para receber. Deu um pouco de trabalho porque alguém colocou no lugar errado, e foi um tal de fala com um, pergunta para o outro, fala com a gerente, até que localizaram.

Uma observação, percebemos que desde o dia que chegamos nesse Walmart, o banheiro ficou mais sujo, a sujeira na rua aumentou, as prateleiras dentro da loja estavam faltando produtos e muitas caixas estavam pelos corredores. Na entrada uma placa inclusive em espanhol de estamos contratando. A vontade de se candidatar foi grande.

Pegamos nossa encomenda, porém resolvemos deixar a ideia de partir para o dia seguinte, pois estávamos com o horário avançado e ainda tínhamos trabalho na internet para fazer.  Decidimos ficar mais uma noite.

Foram 10 noites no Walmart, tirando duas, uma na igreja e outra na oficina. De 10 dias, 8 noites foram nesse Walmart. Nunca ficamos tanto tempo em um Walmart, mas foi uma experiência interessante.